top of page
Botton40mm.png

BLOG

A escolha do terreno precisa de atenção especial para garantir uma morada impecável


Para tornar os sonhos realidade e iniciar a obra com o pé direito, o primeiro passo é adquirir o terreno adequado. É importante ressaltar que a tarefa exige muito cuidado e atenção para evitar problemas, pois por trás daquele lote com preço acessível e vistas deslumbrantes podem estar pessoas de péssima conduta que desejam repassar um terreno sem documentação ou com irregularidades, por exemplo.


Antes mesmo de pensar em comprar, é importante contratar um arquiteto ou engenheiro, independentemente de o terreno ser em um bairro ou condomínio, pois os profissionais analisarão suas características e dirão se é ideal ou não para o tipo de construção solicitada.


O terreno é o maior fator que poderá limitar a realização de um projeto. Ele traz características particulares como insolação, formato, ventos, restrições de legislação, topografia e se conta ou não com uma bela vista.


O arquiteto reconhece imediatamente o potencial dos terrenos, identificando os lotes que permitam a forma mais rápida e barata de construir. Ao comprar um terreno é essencial confirmar a legalidade em um Cartório de Registro de Imóveis.


Em seguida, deve-se levar em conta a disposição do lote na quadra, pois os de esquina, por exemplo, são mais valorizados, já que possuem duas fachadas, melhor ventilação e iluminação natural. Outra dica é analisar sua localização na cidade, se está próximo de supermercados, pontos de ônibus e metrô e bancos. Vale se informar também, junto ao Código de Obras, a questão da disponibilidade da área permitida para a construção.


Documentação

Ao iniciar a compra, não esqueça de solicitar ao vendedor e proprietário alguns documentos importantes como:

  • Certidão negativa de débito de Imposto Territorial Urbano (IPTU);

  • Certidão Vinterária que contém o histórico dos 20 anos e informações de vendas anteriores, penhora ou hipoteca;

  • Certidão dos Distribuidores Forenses (Cíveis, Fiscais e Justiça Federal);

  • Certidão de Ônus Enfitêuticos;

  • Certidão de Ônus Reais do Registro de Imóveis;

  • Cópia da Escritura Pública e Registro de Imóveis;

  • Certidão do Registro Geral de Imóveis (RGI);

  • Averbação das obras existentes no terreno.


Saiba mais sobre este e outros assuntos da construção, no nosso Construção do Começo ao Fim, no link abaixo:
















21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page